Polo petroquímico deve atrair grandes indústrias de óleo e gás no Rio de Janeiro

Workshop apresentou estratégias de melhoria para abertura de empresas no país
10 de setembro de 2021
Governo avança no processo de capitalização da Eletrobras
13 de setembro de 2021

Polo petroquímico deve atrair grandes indústrias de óleo e gás no Rio de Janeiro

Foto: Jean-Paul Jandrain/Pixabay

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou na sexta-feira, 10/09, de solenidade no Palácio da Guanabara, no Rio de Janeiro, para assinatura de um protocolo de intenções entre a Petrobras e o Governo do Estado do Rio de Janeiro, para a cessão de áreas do Polo GasLub, antigo Comperj, no município de Itaboraí. A ideia é explorar o potencial da infraestrutura do polo para atrair grandes indústrias e, desta forma, viabilizar a retomada econômica no setor de óleo e gás naquele estado. O governador do estado, Cláudio Castro, também participou do evento, além de parlamentares e representantes de empresas e instituições ligadas ao setor de petróleo e gás.

A expectativa do governo carioca é de investimentos da ordem de R$ 15 bilhões, além da geração de mais de 10 mil empregos diretos e indiretos. As áreas envolvidas equivalem a 4.167 campos de futebol. A infraestrutura a ser disponibilizada para o empreendimento inclui um gasoduto de escoamento do pré-sal Rota 3 – com capacidade de 21 milhões de metros cúbicos de gás por dia – e a Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) para o tratamento do gás natural. 

Segundo o ministro, o Rio de Janeiro é o estado que produz mais de 80% do petróleo e mais de 60% de todo o gás natural produzido no País. Para Bento Albuquerque, esses investimentos vão gerar emprego, renda e mais desenvolvimento econômico. “Com o novo Polo GasLub em Itaboraí já teremos, ano que vem, atividades industriais naquela região”, garantiu, otimista, Bento Albuquerque.

“A implantação deste novo polo é um exemplo do que se espera e do que se pode alcançar com o desenvolvimento do mercado de gás natural do País. Um projeto que certamente atrairá uma grande quantidade de indústrias, trazendo riqueza e prosperidade para a economia local e para o estado do Rio de Janeiro. Que surjam, cada vez mais, empreendimentos como esse”, destacou o ministro.

Em sua fala, o governador Cláudio Castro discorreu sobre a importância da Petrobras para o seu estado, como grande parceira e fonte de desenvolvimento. Lembrou que o Rio de Janeiro, desde 2009, saiu na frente regulamentando a Lei do Gás no estado, tornando a energia mais barata para os cidadãos cariocas. “Precisamos explorar ao máximo a nossa riqueza natural, gerando emprego e renda para a população. Menos impostos, mais atividade econômica e mais emprego, é o que queremos”, afirmou o governador.

Ministério de Minas e Energia

Ajuda? Chat via WhatsApp