Número de investidores posicionados no Tesouro Direto é o maior da série histórica

Brasil e Mercosul querem explorar blockchain em conjunto
21 de dezembro de 2021
7ª rodada de concessões aeroportuárias é aprovada e processo segue ao TCU
23 de dezembro de 2021

Número de investidores posicionados no Tesouro Direto é o maior da série histórica

Foto: Freepik

Em novembro de 2021, o total de investidores ativos no Tesouro Direto, isto é, aqueles que atualmente estão com saldo em aplicações no Programa, atingiu a marca de 1.735.366 pessoas, um aumento de 28.076 investidores no mês. Já o número de investidores cadastrados no Programa aumentou em 1.251.988, crescimento de 72,45% em relação a novembro de 2020, atingindo a marca de 15.418.110 pessoas.

Operações de Investimento

No mês de novembro de 2021, foram realizadas 433.163 operações de investimento em títulos do Tesouro Direto, no valor total de R$ 2,99 bilhões. Durante esse mês, os resgates foram de R$ 1,69 bilhão. Dessa forma, houve emissão líquida de R$ 1,30 bilhão.

As aplicações de até R$ 1 mil representaram 63,17% das operações de investimento no mês. O valor médio por operação foi de R$ 6.910,26.

O título mais demandado pelos investidores foi o indexado à taxa Selic (Tesouro Selic) que totalizou, em vendas, R$ 1,41 bilhão e correspondeu a 47,15% do total. Os títulos indexados à inflação (Tesouro IPCA+ e Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais) somaram R$ 1,05 bilhão e corresponderam a 35,23% das vendas, enquanto os títulos prefixados (Tesouro Prefixado e Tesouro Prefixado com Juros Semestrais) totalizaram R$ 527,69 milhões em vendas, ou 17,63% do total.

Nas recompras (resgates antecipados), predominaram os títulos indexados à taxa Selic, que somaram R$ 844,29 milhões (52,56%). Os títulos remunerados por índices de preços (Tesouro IPCA+, Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais e Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais) totalizaram R$ 484,49 milhões (30,16%), os prefixados, R$ 277,68 milhões (17,29%).

Quanto ao prazo, a maior parcela de vendas se concentrou nos títulos com vencimento entre 1 e 5 anos, que alcançaram 67,42% do total. As aplicações em títulos com vencimento acima de 10 anos representaram 7,23%, enquanto os títulos com vencimento de 5 a 10 anos corresponderam 25,35% do total.

Estoque

Em novembro de 2021, o estoque do Programa fechou em R$ 76,60 bilhões, um aumento de 2,79% em relação ao mês anterior (R$ 74,52 bilhões).

Os títulos remunerados por índices de preços se mantêm como os mais representativos do estoque somando R$ 42,52 bilhões, ou 55,51% do total. Na sequência, vêm os títulos indexados à taxa Selic, totalizando R$ 19,65 bilhões (25,66%), e os títulos prefixados, que somaram R$ 14,43 bilhões, com 18,83% do total.

Quanto ao perfil de vencimento dos títulos em estoque, a parcela com vencimento em até 1 ano fechou o mês em R$ 798,59 milhões, ou 1,04% do total. A parcela do estoque vincendo de 1 a 5 anos foi de R$ 49,86 bilhões (65,09%) e o percentual acima de 5 anos somou R$ 25,94 bilhões (33,86%).

O balanço completo do Tesouro Direto está disponível em https://www.tesourotransparente.gov.br/publicacoes/balanco-do-tesouro-direto-btd.

Ministério da Economia