FMI elogia retomada econômica do Brasil: “Melhor que o esperado”

Brasil se destaca em inovação entre países de renda média
23 de setembro de 2021
Programa Novos Caminhos para educação profissional é lançado
24 de setembro de 2021

FMI elogia retomada econômica do Brasil: “Melhor que o esperado”

Foto: Marianna Smiley/Unsplash

O Fundo Monetário Internacional (FMI) elogiou o desempenho da economia brasileira no relatório anual Artigo IV, divulgado pela instituição após uma missão técnica que avaliou o país.

No documento, a diretoria executiva do FMI avalia que o “desempenho econômico tem sido melhor do que o esperado”. A instituição ainda projeta um crescimento de 5,3% do PIB, e justifica:

– Em parte, devido à forte resposta política das autoridades. O PIB recuperou seu nível pré-pandêmico no primeiro trimestre de 2021, e o ímpeto continua favorável, apoiado por termos de troca em expansão e crescimento robusto do crédito ao setor privado.

O relatório da maior autoridade econômica mundial também se mostra otimista sobre o aumento da oferta de empregos e o crescimento do consumo: “À medida que as vacinações continuarem, a demanda reprimida retornará por serviços pessoais”.

A alta da inflação vista neste momento, segundo o FMI, também deve apresentar queda “em direção ao ponto médio do intervalo da meta até o final de 2022”.

O Fundo também vê de forma positiva a atuação do governo federal na aquisição de vacinas.

O Fundo não se detém na demora do Brasil em comprar as vacinas contra Covid. Sobre o tema, avalia assim a situação atual:

– O governo adquiriu doses suficientes para inocular a população adulta em 2021, com a população mais vulnerável prevista para ser totalmente inoculada até o final do ano – lembrou.

Para o FMI, o Brasil apresentou “resposta política decisiva” no combate à pandemia, sobretudo pela implementação do auxílio emergencial, “que reduziu significativamente a gravidade da recessão de 2020 e amorteceu seu impacto sobre os pobres e vulneráveis, ao mesmo tempo em que preparou o terreno para uma forte recuperação em 2021”.

Pleno News

Ajuda? Chat via WhatsApp