Bolsa bate recorde e dólar cai para menor nível desde janeiro

Saúde vai antecipar vacinação de profissionais da educação
28 de maio de 2021
Publicado decreto que regulamenta nova modalidade de leilão de energia
29 de maio de 2021

Bolsa bate recorde e dólar cai para menor nível desde janeiro

Foto: Nicholas Cappello/Unsplash

Num dia de otimismo no mercado financeiro internacional, a bolsa de valores recuperou-se das quedas recentes e conseguiu superar o nível recorde registrado no início do ano. O dólar aproximou-se de R$ 5,20 e encerrou no menor nível em mais de quatro meses.

O índice Ibovespa, da B3, encerrou esta sexta-feira (28) aos 125.561 pontos, com alta de 0,96%. O indicador iniciou o dia próximo da estabilidade, mas disparou depois de a agência de classificação de risco JPMorgan melhorar as recomendações de compras das ações da Petrobras.

Os papéis ordinários (com voto em assembleia de acionistas) subiram 5,78%. As ações preferenciais (com preferência na distribuição de dividendos) valorizaram-se 4,17%. Como os papéis da Petrobras são os mais negociados no Ibovespa, têm peso significativo no indicador.

O Ibovespa está no maior nível desde 8 de janeiro deste ano, quando tinha fechado aos 125.077 pontos. O indicador acumula alta de 5,7% em maio e de 5,5% em 2021.

Câmbio

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou a sexta-feira vendido a R$ 5,212, com recuo de R$ 0,043 (-0,82%) e no menor valor desde 14 de janeiro. A cotação abriu próxima da estabilidade, mas passou a cair após a abertura dos negócios nos Estados Unidos. A divisa caiu 2,63% na semana e acumula queda de 3,99% em maio. Em 2021, o dólar sobe apenas 0,45%.

Apesar da alta da inflação norte-americana em abril, que reforça a expectativa de um aumento de juros na maior economia do planeta em 2022, a injeção de US$ 6 trilhões em gastos públicos a ser anunciada hoje pelo presidente Joe Biden contribuiu para a queda do dólar em todo o planeta. Mais dólares circulando no mundo reduzem a cotação da moeda.

No Brasil, a divulgação de que o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) acelerou em abril, aumentou as apostas de que o Banco Central brasileiro continuará a elevar a taxa Selic (juros básicos da economia) nas próximas reuniões. Juros mais altos no Brasil estimulam a entrada de capitais externos, puxando para baixo a cotação do dólar.

Agência Brasil

Ajuda? Chat via WhatsApp